Read ser como tu by Miguel Almeida Online

Title : ser como tu
Author :
Rating :
ISBN : 11734055
Format Type : Paperback
Number of Pages : 152 Pages
Status : Available For Download
Last checked : 21 Minutes ago!

ser como tu Reviews

  • Rosa Ramôa
    2019-06-07 01:42

    O essencial (?)Tudo aquilo que é essencial na vida,Não são mais que duas ou três experiências, Companheiras de outras tantas vivências, Que nós vivemos,Ou deixamos por viver,Quantas vezes, sem vermosO essencial,Mas que, depois...Acabamos por recordar,Como quem se recorda de si,Como quem se recorda da recordação, Como quem se recorda do essencial da vida,Como quem se recorda apenas de algo,Que entretanto já viveu ou morreu...

  • Sofia Teixeira
    2019-06-12 19:49

    'Ser Como Tu' é a mais recente obra de Miguel Almeida. Uma colectânea de poemas que viaja até aos confins do ser humano, exorcizando demónios e reconhecendo as bençãos do que nos rodeia.O autor consegue chegar até nós de forma bastante profunda, intima e quase exibicionista. É fácil reconhecermos parte de nós em cada um dos seus poemas ou até, apenas, lembrarmo-nos de alguém.O subconsciente do ser humano é algo curioso e misterioso. Nunca sabemos ao certo o que lá está, como influencia o nosso comportamento e, na maioria das vezes, nem os alertas ou mensagens que nos tenta transmitir. O que me leva à parte que mais me fascinou ao longo de 'Ser Como Tu', à medida que vamos saboreando cada poema, quase que nos sentimos nus, revelados, expostos. Como se, de repente, parte dos nossos segredos se tornassem de conhecimento público.É sem dúvida uma obra de qualidade, genuína, realista. Já tinha saudades de deambular por poemas deste género.

  • Adeselna
    2019-06-24 22:35

    A visão de Miguel Almeida é diferente. Nota-se que escreve poesia não para que outros peguem nos seus poemas e o desmembrem. Não. A poesia é para ser lida e apenas saboreada sem racionalizar demasiado. De pouco adiantará ao leitor tentar entender as motivações do sujeito poético, ou até mesmo as escolhas de palavras. Na poesia de Almeida nada é complicado. O leitor deverá apenas ler os poemas e sentir as palavras invadirem a mente.Pessoalmente, mete-me um pouco de impressão não poder ir mais longe e conseguir descortinar simbolismos. Contudo, poesia é bastante maleável e depende bastante da interpretação que cada um dá.